Inscreva-se
Conheça nossos cursos

Ensino Superior

Como escolher um bom livro didático de português para sua turma

Mercado de Trabalho

8 empresas que se destacam no mercado com ações socioambientais

Ensino Superior

Como escolher um bom livro didático de português para sua turma

Mariana Moraes
Por Mariana Moraes em Jan 18, 2022 11:49:13 AM | 8 min de leitura

Se você é educador, provavelmente já se deparou com a seguinte questão: como escolher um bom livro didático de português para a minha turma?

O mercado editorial voltado para educação é extenso. Atualmente, existem diversas opções de livros didáticos, o que torna o processo de escolha e seleção do que utilizar mais desafiador. 

O livro didático é um dos principais instrumentos de aprendizagem, auxiliando alunos e professores no processo educativo. Sendo assim, é essencial contar com um bom material.

Neste artigo, falaremos mais sobre o livro didático e os principais critérios para levar em conta na hora de escolher um. Fique conosco e descubra como selecionar o melhor material para sua turma!

Confira:
Qual a função do livro didático 
Como é feito um livro didático
Como escolher um livro didático de português 
E se você fizesse o seu próprio material didático 
Conclusão

livro didático de português - alunos com as mãos levantadas na sala de aula

Qual a função do livro didático 

O livro didático é um material pedagógico. Ele serve como fonte de informações para os alunos e professores, facilitando e auxiliando o processo de ensino-aprendizagem.

Ou seja, é útil tanto para auxiliar os docentes no exercício de sua profissão quanto para a aquisição de conhecimentos dos alunos.

De modo geral, podemos dizer que o livro didático é um guia de estudos

Ele é um ponto de apoio para o educador e para os estudantes, já que traça um caminho e uma sequência para a aprendizagem, evitando que ocorram lacunas que prejudiquem o entendimento dos conteúdos

Além disso, esse material representa uma fonte confiável de consulta. Esse é um dos pontos mais importantes dos livros didáticos, especialmente no momento atual em que a desinformação circula com facilidade pela internet e redes sociais. 

Por isso, o livro didático é um dos principais elementos da cultura escolar. No Brasil, as escolas públicas recebem os livros de forma gratuita por meio do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD).

Segundo o Fundo Nacional da Educação (FNDE), todos os anos, cerca de 150 milhões de livros didáticos circulam por mais de 140 mil escolas brasileiras. Ao todo, são 40 milhões de estudantes impactados.

New call-to-action

A diferença entre o livro didático e o livro paradidático 

Antes de seguirmos em nossas observações sobre o livro didático, é importante realizarmos uma pequena diferenciação.

Atualmente, em sala de aula, são utilizados diversos tipos de materiais didáticos, entre eles os livros didáticos e os paradidáticos. 

A diferença entre o livro didático e o livro paradidático está em seus objetivos e suas funções dentro processo de ensino-aprendizagem.

O livro didático busca trabalhar diversos conteúdos relacionados a uma disciplina. Já o paradidático, é responsável pelo aprofundamento de um assunto específico.  

Por exemplo: o livro História Geral e do Brasil é considerado um livro didático. Afinal, reúne diversos conteúdos de história de forma geral. Seu objetivo é fornecer aos alunos e professores todas as informações essenciais relacionadas à disciplina.

Já o Diário de Anne Frank pode ser utilizado como um livro paradidático. Ele traz detalhes sobre a Segunda Guerra Mundial e a ocupação nazista nos países baixos. Ou seja, a obra contribui para uma compreensão mais profunda desses processos históricos. 

Assim, podemos dizer que o livro paradidático é um recurso complementar, sendo usado para enriquecer o conhecimento dos alunos. 

Os livros considerados paradidáticos são selecionados pelos professores e instituições de ensino. Podem ser produções literárias, biografias, livros não-ficcionais, entre outros. 

Neste artigo, nos concentramos exclusivamente nos livros didáticos!

Como é feito um livro didático

Todo e qualquer livro publicado precisa passar por uma série de processos antes de chegar às mãos do leitor. 

Quando se trata de livros educacionais, o processo é ainda mais minucioso. Conheça as etapas de produção de um livro didático:

Escrita dos originais

Essa etapa envolve muita pesquisa e desenvolvimento de conteúdos. Normalmente, os livros são escritos do zero a fim de garantir a originalidade da produção. Essa é uma das fases mais importantes do processo, afinal é nela que o livro ganha vida e se estrutura. 

Edição

Depois de escrito o primeiro esboço do livro didático, vem a edição. Nessa etapa, o texto passa por diversas modificações. As mudanças buscam deixar o conteúdo o mais atraente, qualificado e original possível. 

Ilustração

Com a parte textual editada, inicia-se o processo de ilustração do livro. Nessa etapa, são selecionadas as imagens e as ilustrações que acompanharão os escritos. 

As imagens comunicam tanto quanto o texto, sendo parte essencial do processo de produção dos livros didáticos. 

Diagramação

Depois disso, começa a fase de diagramação. A diagramação consiste na organização de elementos gráficos (caracteres, imagens, tabelas) em peças de leitura. Sua principal função é proporcionar uma melhor comunicação do texto, ordenando e padronizando as informações escritas. 

Revisão

Com a diagramação finalizada, é hora de revisar o livro. Nessa etapa, são analisadas tanto questões gramaticais quanto relacionadas aos conteúdos. O objetivo é garantir que tudo esteja dentro dos conformes e que nenhuma informação imprecisa ou desatualizada se encontre no material. 

Além dos educadores, a produção de livros didáticos envolve uma série de profissionais. Entre eles, editores, diagramadores, revisores de texto e ilustradores que trabalham simultaneamente.

Como escolher um livro didático de português 

livro didático de português - professoras em pé sorrindo para alunos que estão sentados em volta da mesa

A escolha do livro didático é um grande momento para os profissionais da educação, uma vez que é hora de selecionar qual material será seu aliado no processo de ensino-aprendizagem. 

O processo de escolha do livro didático normalmente é feito pelos professores junto às instituições de ensino. 

Tanto em instituições públicas quanto em privadas, é necessário observar como o material dialoga com o objetivo da escola. Além disso, é importante ter atenção nos pontos referentes à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define os conhecimentos e as habilidades que todos os alunos devem desenvolver no período escolar. Logo, ela abarca toda a Educação Básica, que vai desde a Educação Infantil até o Ensino Médio.

A BNCC é dividida em quatro áreas do conhecimento: Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza. Ela também dialoga com documentos já existentes na nossa educação, como os PCNs – Parâmetros Curriculares Nacionais.

A Língua Portuguesa é um dos componentes da área de Linguagens da BNCC, que também conta com Educação Física, Arte e Língua Estrangeira Moderna. 

Quando falamos de linguagem, falamos de comunicação, a qual pode se dar de forma oral e escrita, mas também por meio de linguagem corporal, linguagem de sinais, linguagem artística, entre outros.

Por essa razão, a BNCC propõe um ensino de Língua Portuguesa centrado no texto. Afinal, por meio dele, é possível trabalhar todos os eixos da esfera linguística. 

Os conceitos trabalhados pela Base em Língua Portuguesa envolvem práticas sociais de leitura e escrita, os gêneros discursivos e os meios de circulação dos textos.

Estar atento aos critérios da BNCC é essencial para escolher um livro didático de português adequado. 

No entanto, existem também outros pontos para se levar em conta na hora de decidir qual livro didático utilizar com sua turma. 

No artigo Escolha do Livro Didático: Critérios a serem considerados, os autores Joana Lúcia Alexandre de Freitas e Jean Carlos Tessarolo Fracalossi propõem alguns pontos interessantes. 

Confira os aspectos que merecem sua atenção:

1º- Os aspectos dos conteúdos: se apresentam clareza conceitual, teóricos e metodológicos;

2º- Pode ser classificado como inteligível, com boa legibilidade, com figuras e imagens que despertam interesse, com boa qualidade de impressão;

3º- É adequado ao nível de maturidade do aluno, de modo que possa ser motivador;

4º- Considera os conhecimentos prévios dos alunos, trazendo imagem, perguntas e leituras complementares para facilitar avaliações diagnósticas e fomentar discussões;

5º- Traz conceitos, teorias e leis contextualizados de fácil compreensão, com exemplos comuns do cotidiano de modo que o aluno consiga compreender que a Ciência está inserida e explica a realidade;

6º- A linguagem conceitual está de acordo com a atualidade científica, trazendo novidades e inovações do mundo científico;

7º- Os conteúdos se apresentam de maneira adequada com sequência lógica e com grau de dificuldade gradativa;

8º- Instiga práticas pedagógicas interdisciplinares, promovendo um conhecimento integrador ou se é apenas disciplinar reproduzindo um saber fragmentado;

9º- Incentiva os alunos a adotarem posturas de respeito aos colegas, à diversidade cultural e ao meio ambiente;

10º- Apresenta objetos gráficos, tabelas e infográficos de fácil entendimento, com boa qualidade de impressão, clareza e veracidade nas informações, de modo a entusiasmar a leitura matemática ou se está ausente, insuficiente desfavorecendo a leitura matemática;

11º- Têm atividades diversificadas, com itens objetivos e discursivos contextualizados com a realidade brasileira, com gradativo grau de dificuldade, que estimulem a reflexão, a leitura, interpretação e produção de textos, de modo que os alunos apliquem os conteúdos conceituais, factuais, procedimentais e atitudinais para resolvê-las;

12º- Se tem propostas de exercícios de pesquisa individual e coletiva, com incentivo a realização de experimentos, atividades práticas acessíveis de fazer com materiais reutilizáveis, recicláveis;

13º- Sugere ao professor, diversificados instrumentos avaliativos, que promovam análise e reflexão, exercendo avaliação qualitativa e quantitativa do processo de ensino e aprendizagem, que instigue práticas pedagógicas investigativas. 

E se você fizesse o seu próprio material didático? 

Você já pensou em elaborar o seu próprio material didático? Com uma formação adequada isso é possível! Você sabia que existe uma especialização voltada exclusivamente para a produção de material didático de língua portuguesa?

No UNIFSA, temos a pós-graduação EAD em Produção de Material Didático e Avaliações para Língua Portuguesa. Essa formação tem um ano de duração.

Neste curso, você aprenderá todas as técnicas necessárias para a produção de materiais de ensino, sejam apostilas, livros e também avaliações e outros trabalhos voltados ao universo da língua portuguesa. 

Ao final do curso, você estará pronto para redigir, editar, revisar e acompanhar do começo ao fim processos que envolvem a produção de tais materiais. Além disso, desenvolverá habilidades e critérios acerca do conteúdo consumido nos espaços e instituições educativas, sempre na busca por aprimoramento e otimização.

Essa especialização é voltada principalmente para profissionais da área de Letras ou Pedagogia. Mas também pode ser de interesse de outros profissionais que atuam na área da educação, ou ainda para aqueles que trabalham em editoras e na produção de materiais didáticos.

Confira a grade curricular do curso:

Eixo: A Psicogênese da Língua Escrita

Psicogênese da Aquisição da Escrita

A Leitura Infantil e a Formação do Leitor

A Avaliação como Parte do Processo Alfabetizador

Eixo: O Currículo da Infância

A Formação do Professor Alfabetizador

O Ambiente Alfabetizador

O Processo de Alfabetização e a Base Nacional Comum Curricular

Eixo: Avaliação na Qualidade da Educação

Avaliação em Diferentes Etapas e Modalidades de Educação

Avaliação e Qualidade na Educação Básica

Avaliações Externas na Educação Brasileira

Eixo: A Função Social da Leitura e da Escrita

A Abordagem Histórica da Alfabetização

Leitura do Mundo e Leitura da Palavra

Educação de Jovens e Adultos

Conclusão

Neste artigo, explicamos como escolher um livro didático de português e falamos mais sobre os processos de produção desse material. 

Se você se interessa pela área, não perca tempo e invista em uma formação adequada. Dê um novo rumo à sua carreira com a pós do EAD UNIFSA!

Ensino Superior

Veja mais conteúdos da UNIFSA sobre EAD e educação

Mulheres na engenharia: inspire-se com a trajetória de 10 pioneiras

“Eu sempre quis ser engenheira, mas sentia como se mulheres não devessem estudar coisas como engenharia”. Essa fala é ...
9 min de leitura

Vida de Vestibulando: 7 fatos que ninguém te conta

A vida de um vestibulando não é nada fácil! 
9 min de leitura

Qual é a importância do método científico?

Você já se perguntou o que é o método científico e por que ele é tão importante? 
13 min de leitura
Ver mais conteúdossobre Ensino Superior