Inscreva-se
Conheça nossos cursos

Mercado de Trabalho

A sociedade do desempenho e a cobrança constante pela alta performance

Mercado de Trabalho

8 empresas que se destacam no mercado com ações socioambientais

Mercado de Trabalho

A sociedade do desempenho e a cobrança constante pela alta performance

Vitória Miranda Visnievski
Por Vitória Miranda Visnievski em Dec 6, 2021 11:14:00 AM | 8 min de leitura

Sociedade do desempenho é um conceito desenvolvido pelo filósofo sul-coreano Byung-Chul Han.

Em seu livro Sociedade do Cansaço (2010), o autor descreve uma sociedade aficionada por produzir, onde o que realmente dignifica os indivíduos é a sua performance dentro do sistema capitalista, seja no contexto acadêmico, social ou profissional.

Como você pode perceber, Byun-Chul Han está descrevendo a nossa sociedade.

A sociedade do desempenho possui diversas características que estão associadas ao adoecimento psíquico dos seus integrantes.

Neste artigo vamos abordar os principais aspectos que definem essa sociedade, para que você esteja atento e possa se defender de seus padrões negativos daqui para frente. 😉

Confira a lista abaixo e acompanhe a leitura:

O que é a sociedade do desempenho?
As consequências de viver na sociedade do desempenho
Como lidar com as cobranças da sociedade do desempenho
Conclusão

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que é a sociedade do desempenho?

“Sociedade do desempenho” ou “sociedade do cansaço”, como também pode ser chamada, é uma definição do filósofo Byung-Chul Han que descreve um contexto social posterior à “sociedade disciplinar”, de Michel Foucault.

Enquanto a sociedade disciplinar do século XX vigiava e punia o sujeito moderno, na sociedade do cansaço o sujeito contemporâneo se tornou seu próprio vigia, guiado por uma positividade generalizada.  

"A sociedade do século XXI não é mais a sociedade disciplinar,  mas uma sociedade de desempenho. Também seus habitantes não se chamam mais ‘sujeitos de obediência’, mas ‘sujeitos de desempenho e produção’. São empresários de si mesmos, no lugar de ‘proibição’, ‘mandamento’ ou 'lei' , então 'projeto' ou 'iniciativa' é 'motivação'. A sociedade disciplinar é dominada pelo ‘não’. Sua negatividade gera loucos e delinquentes. A sociedade do desempenho, pelo contrário, gera depressivos e fracassados.” — Byung-Chul Han 

No entanto, com a avalanche de expectativas depositadas sobre si mesmos, os indivíduos se sentem constantemente em falta, como se não estivessem performando tão bem quanto poderiam ou deveriam. 

Nesta sociedade, nunca há um limite onde se pode chegar, porque os discursos motivacionais divulgam constantemente a ideia de que você pode tudo. 

Byung-Chul Han e a sociedade do cansaço  

Byung-Chul Han já publicou diversos livros nos quais aborda questões da sociedade capitalista contemporânea, como Sociedade da transparência (2012), Psicopolítica: Neoliberalismo e novas tecnologias de poder (2017) e O desaparecimento dos ritos: uma topologia do presente (2019), dentre outros. 

Em Sociedade do cansaço (2010), o professor e pesquisador da Universidade de Berlim direciona sua atenção para os efeitos de uma sociedade movida pela positividade e pelo imediatismo. 

Segundo o autor, a sociedade do desempenho se instaura como uma lógica perversa na mente de praticamente todos os sujeitos do século XXI, estabelecendo o que ele chama de “controle neural”. 

Na sociedade do desempenho, é preciso fazer sempre mais e a sensação de débito consigo mesmo é constante. 

As consequências de viver na sociedade do desempenho  

Fragmentação da atenção

Segundo Byung-Chul Han, nossa atenção está cada vez mais plana e rasa, sendo disputada por dezenas de estímulos a todo momento. 

Neste sistema, o indivíduo é valorizado por ser multitarefas. No entanto, para Han, essa característica representa um “retrocesso a um estado selvagem”. Para ele, a evolução da inteligência humana se deu pela capacidade de concentração em uma única tarefa, após a superação de um cenário adverso onde era preciso dividir a atenção entre diversas tarefas vitais. 

Han coloca ainda que a fragmentação da atenção está associada à desvalorização do tédio e da contemplação, condições importantes para a criação.  

Uma vez diante do tédio, o indivíduo da sociedade do desempenho logo busca algum estímulo externo que o envolva em novas atividades e sensações, que o coloque em “produção”.

Competitividade generalizada

A sociedade do cansaço também traz impactos aos relacionamentos interpessoais, afastando as pessoas por conta da hiper competição. 

Todos sentem que precisam produzir mais do que os outros. Nesse contexto, as redes sociais tornam-se lugares de pressão social por desempenho. 

Diálogos abertos se tornam mais raros, à medida que o outro é encarado como um adversário. 

"A rede social, que poderia ser um bom meio para fazer amizades e aumentar a interação, acaba tendo um efeito contrário, pois nos faz sentir incapazes." — Byung-Chul Han 

Patologias psíquicas

O efeito mais danoso da sociedade do desempenho é a criação de um cenário patológico de distúrbios neurais, como depressão, ansiedade, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, transtorno de personalidade limítrofe e exaustão (burnout). 

Doping 

O trabalho em excesso e a imposição de outras atividades no tempo livre torna-se uma agressão ao corpo e à mente, o que Han chama de “violência exaustiva”. 

Todo esse excesso é imposto pelo próprio indivíduo, que é senhor e escravo de si mesmo. 

O resultado incontornável são os sinais de fadiga enviados pelo corpo e pela mente. No entanto, quando estes sintomas surgem, entram em cena os medicamentos que neutralizam as reações do organismo, sendo os mais comuns os antidepressivos. 

Nesse sentido, o doping se torna mais uma ferramenta de sustentação da sociedade do cansaço.

Sociedade do desempenho - homem cansado

Como lidar com as cobranças da sociedade do desempenho  

O primeiro passo para se proteger da sociedade do desempenho é perceber como ela impacta a sua realidade.  

Acompanhando a leitura até aqui, você já deve ter identificado diversas características da sociedade do desempenho no seu estilo de vida. 

Agora é preciso identificar quando esses pensamentos e atitudes ocorrem, por que ocorrem e, assim, encontrar novas maneiras de pensar e agir sobre essas pressões sociais. 

É importante valorizar o tempo de ócio e controlar a ansiedade que chega com ele, sem recorrer às redes sociais.  

Contemplar o tédio e praticar a respiração consciente é uma prática saudável para lidar com esses momentos de vazio. 

Além disso, é necessário respeitar a própria individualidade e o próprio ritmo, sem se comparar com outras pessoas. 

Por fim, procure focar no presente, nutrir amor e compaixão por você mesmo e conversar sobre os efeitos da “sociedade do cansaço” com amigos, familiares e, se possível, na terapia.

Conclusão

A sociedade do desempenho é um conceito que ajuda a pensar sobre as questões do século XXI. Ter consciência de sua definição e de seus impactos negativos é de extrema importância para escapar desse ciclo auto exploratório. 

Gostou de saber mais sobre esse tema? O Blog da UNIFSA EAD está sempre trazendo conteúdos relevantes para o seu desenvolvimento acadêmico e profissional. 

Confira outros artigos que podem ser interessantes: 

Mercado de Trabalho

Veja mais conteúdos da UNIFSA sobre EAD e educação

8 empresas que se destacam no mercado com ações socioambientais

Sustentabilidade e desenvolvimento social não são uma moda passageira. Eles já impactam os processos de organizações de ...
23 min de leitura

O que é Economia Criativa e como trabalhar na área

A economia criativa é um setor da economia relacionado ao entretenimento e à cultura. 
14 min de leitura

Millennials e Geração Z: o que o profissional de marketing precisa saber

Nos últimos anos, muito se tem ouvido sobre Millennials e Geração Z. Mas você sabe como esses dois grupos afetam a ...
16 min de leitura
Ver mais conteúdossobre Mercado de Trabalho